Cinco passos para mudar seus hábitos - Plenae

Cinco passos para mudar seus hábitos



Escolher o momento certo para adotar um novo hábito é uma das dicas para colocar o plano em prática com sucesso. Conheça outros quatro.

1.Identifique um gatilho
Criar um hábito é tentar formar um elo de comportamento na memória. “Você realiza o comportamento sem ter que fazê-lo intencionalmente”, diz Phillippa Lally, pesquisadora da Universidade College London, que estuda hábitos. Os gatilhos podem ser internos ou externos (como sentir fome ou fazer uma xícara de chá) e são mais eficazes quando encontrados todos os dias, inclusive no fim de semana, para minimizar o planejamento diário e a força de vontade. Alguns exemplos de gatilhos diários são acordar e fazer as refeições.

2. Seja específico
Pense exatamente no que você quer fazer. “Não estabeleça uma meta genérica como: quero comer mais frutas e verduras”, sugere Lally. “Você precisa ter um plano específico para saber exatamente quando e como vai fazer isso.” É mais provável que um comportamento se torne habitual se você gosta dele ou o considera gratificante. Mesmo que seja algo que você acha que prefere não fazer, como exercícios, quando você praticar atividade física, provavelmente ficará satisfeito consigo mesmo.

3. Pense em quem você é
Há algumas evidências que sugerem que somos mais propensos a criar um hábito se ele se conecta ao nosso senso de identidade. “Alguns [hábitos] são representações de certos objetivos ou valores importantes”, diz Bas Verplanken, professor de psicologia social da Universidade de Bath. Uma pessoa muito preocupada com o meio ambiente, por exemplo, pode criar hábitos relacionados a um comportamento sustentável.

4. Escolha o seu momento
“Use o que chamamos de ‘descontinuidades de hábitos'”, diz Verplanken. Trata-se de “momentos em que as pessoas passam por alterações no curso da vida, como mudar de casa, começar uma família ou um relacionamento, se divorciar ou parar de trabalhar”. Esses eventos interrompem velhos hábitos e permitem que você crie novos. É por isso que as resoluções de Ano-Novo tendem a falhar – sua vida e as rotinas antigas ainda são as mesmas em 2 de janeiro. No entanto, trocar de emprego ou adotar um animal de estimação pode se tornar um catalisador de mudanças mais amplas.

5. Não desista
A pesquisa de Lally desmistificou a afirmação generalizada de que a formação de um hábito leva 21 dias. De acordo com a pesquisadora, a média foi de 66 dias, com algumas pessoas levando até 254 dias (e algumas apenas 18). “Nós modelamos a curva de formação de hábito. Ela começa a subir e, algum momento, atinge o platô”, afirma. Não se desespere se você perder um dia. Segundo a pesquisadora, não se sabe o quanto você pode sair do trilho e retomar o caminho do novo hábito, mas uma ocasião não é desastrosa.

Fonte: Emine Saner, para The Guardian
Síntese: Equipe Plenae

Leia o artigo completo aqui.

Compartilhar: