Para Inspirar

Meditação é essencial na manhã para um terço dos americanos

Ritual aparece à frente da leitura de notícias em escala de importância

16 de Novembro de 2019


Café, exercícios e meditação agora superam as notícias quando se trata do ritual matinal perfeito. As descobertas surgiram em uma pesquisa que explorou a rotina matinal de 2000 americanos. Mais da metade (52%) dos indivíduos encontra tempo para tomar café da manhã, enquanto outros dois em cada cinco querem se exercitar logo cedo - mesmo antes de ler as notícias e trabalhar.

Além disso, um em cada três (36%) americanos considera a meditação um elemento essencial para a manhã perfeita. A pesquisa, conduzida pela OnePoll em conjunto com a Thermador, constatou que o exercício ou alguma forma de meditação é mais importante para qualquer manhã perfeita do que ler as notícias (31%) ou assisti-las na TV (33%). Ainda assim, o ideal de contemplação meditativa pode parecer distante para a maioria dos entrevistados: 77% classificam suas manhãs como ocupadas.

 "Não importa o seu estilo de vida, personalizar o seu dia é uma satisfação que todos desejamos", disse um porta-voz da Thermador. O tempo é uma mercadoria tão preciosa que até mesmo poucos minutos a mais seriam bem-vindos. Um em cada quatro entrevistados disseram que 10 minutos extras por dia já fariam toda a diferença. Talvez sem surpresa, três quartos (74%) dos pesquisados ​​concordam que ter mais tempo pela manhã seria um verdadeiro luxo.

Fonte: Zoya Gervis, para New York Times
Síntese: Equipe Plenae
Leia o artigo original aqui.

Comentários


Recebe nossa Newsletter: bem-estar, autoconhecimento e muito mais, todo mês no seu e-mail!

Um convite para você ser protagonista de sua própria história.

Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais