Coloque em prática

O que é o Access Consciousness e como ele pode te ajudar?

A técnica, ou o conjunto de técnicas, é mais um degrau na jornada do autoconhecimento e para quem busca mudanças em sua própria história

30 de Agosto de 2023


A jornada de autoconhecimento não é uma jornada linear: há dias em que ele será a pauta principal e serão mais produtivos. Em outros, você não conseguirá fazer muito por si - e está tudo bem também. O importante é não perder o seu propósito de vista, sabendo que, para se conhecer e ter mais qualidade, é preciso estar disposto. 

Um dos caminhos propostos pelo Plenae desde sua fundação é dividir a vida em seis pilares: Corpo, Mente, Espírito, Relações, Contexto e Propósito. Para nossos fundadores, Geyze e Abilio Diniz, só encontramos o equilíbrio quando conseguimos trabalhar todos esses pilares pelo menos um pouco, todos os dias. 

Além disso, essa é uma forma de visualizar e simplificar os seus caminhos: como andam minhas relações? Estou cuidando do meu corpo? Trabalhando minha espiritualidade? E por aí vai. Ter essas preocupações em mente é, sem que você perceba, o primeiro passo dado nessa trajetória. 

Hoje, vamos falar de um conjunto de técnicas que buscam te aproximar ainda mais de sua própria consciência e, com isso, observar os ganhos dessa aproximação. Leia mais a seguir!

Um pouco de teoria

Fundado pelo escritor e palestrante Gary Douglas e co-fundado pelo também escritor e palestrante Dain Heer, a teoria do Access Consciousness é, na realidade, um ponto de vista diferente sobre a vida. “Tem por base a ideia de que você não está errado(a), de que você sabe e de que a consciência pode mudar qualquer coisa”, como explica o site oficial. 

Além disso, seu objetivo é dar acesso “às possibilidades que existem quando você não se trava mais e quando não acredita mais que está preso(a).” A pergunta que norteia a teoria é: se você tivesse total escolha disponível, o que criaria? O objetivo de Access é criar então esse mundo de consciência e unidade, onde você chegue ao ponto de ter acesso total à consciência, sem julgamento de nada. 

Porque, afinal, se você não tem julgamento de nada, então começa a olhar para tudo como é e não como o que você quer que seja. E também não como deveria ser e sim apenas como é. Quando você atinge esse nível de consciência, você atinge a capacidade de estar presente em sua vida o tempo todo, sem julgamentos.  

Isso leva você ainda a uma outra capacidade: a de receber tudo, não rejeitar nada e criar tudo o que você deseja na vida - “maior do que o que você tem atualmente e mais do que você pode imaginar.”

Access Consciousness na prática 

Certo, agora que você já conhece a teoria, como é possível colocá-la em prática? O primeiro passo são as perguntas. O método faz algumas provocações iniciais para que você possa chegar em algumas respostas importantes antes de qualquer coisa:

  • Se seu propósito de vida fosse se divertir, o que você mudaria?

  • Se você estivesse celebrando sua vida hoje, o que mudaria?

  • O que mais é possível que você nunca considerou?

“E se uma pergunta não for para obter uma resposta, certa ou errada, mas para obter uma consciência que lhe dê múltiplas escolhas? Quanto mais você fizer perguntas, mais opções terá disponíveis e mais consciente ficará das possibilidades. Explore mais sobre como você pode ‘ser a pergunta’!”, instigam os criadores. 

Além disso, há as “10 chaves para a liberdade”, também conhecida como os “10 mandamentos” do método, que consiste em alguns passos e afirmações:

  • Um ser infinito realmente escolheria isso?

  • Tudo é apenas um ponto de vista interessante.

  • Busque fazer melhorias em 10 segundos.

  • Viva como a pergunta, não como a resposta.

  • Sem forma, sem estrutura, sem significado.

  • Sem julgamento, sem discriminação, sem discernimento.

  • Sem drogas de qualquer tipo.

  • Nenhuma competição.

  • Não ouça, conte ou compre a história.

  • Sem exceção.

Por fim, há a Declaração de Limpeza de Access Consciousness que, novamente, utiliza da palavra - ou melhor, das palavras -, para trazer força ao praticante. Afinal, como resume o site, “muito do que gostaríamos de mudar não é cognitivo ou lógico; ele é criado e mantido energeticamente”. Portanto, é preciso limpar essas coisas ocultas das quais você nem tem consciência e que mantêm presas, e as palavras têm esse poder. 

Em termos de práticas corporais, há a ferramenta Barras de Access que, como explica esse artigo, tem o objetivo central de “expandir a consciência de forma a liberar todas as formas de ver que causam os desconfortos físicos, emocionais e energéticos, por meio de toques sutis em 32 pontos da cabeça.”

Uma vez vencida essa etapa, há outras dezenas de cursos de aprofundamento para a pessoa seguir a jornada. Basta que ela sinta “o que é leve e o que pode potencializar suas capacidades, como Facelift, o Fundamento, Corpos, Escolhas de Possibilidades, entre outros.”

Essas técnicas corporais são realizadas por terapeutas especializados, que acessam seus pontos na cabeça a fim de criar mais facilidade para que o corpo elimine as “considerações, atitudes, emoções, pensamentos e sentimentos que tornam significativos.”

Um modo de vida

Segundo Douglas, “o propósito da ferramenta não é destruir ou combater uma realidade, nem mesmo ver os erros, mas criar uma realidade diferente”. É preciso enxergar o Access Consciousness como mais uma ferramenta para lidar com suas dificuldades, sem o peso de que será a resposta definitiva, mas sim, um caminho dentre tantos possíveis. 

Uma jornada de autoconhecimento envolve mais do que técnicas modernas. Elas ajudam, é claro, mas é preciso antes de mais nada, mergulhar para dentro de si e entender o que é que está faltando. Ferramentas como Grau Plenae podem ser úteis para esse primeiro passo, que é buscar o norte. 

O teste de saúde integral, criado por especialistas da área, traça um diagnóstico final de qual pilar seu pode estar em desequilíbrio a partir das suas respostas e o que fazer diante disso. Esses caminhos posteriores demandaram, é claro, empenho da sua parte, pois ninguém pode trilhar essa jornada por você.


Vale também sempre a dica de ouro: procure especialistas, independente de qual for o seu problema. No caso da saúde mental, um psicoterapeuta é de grande valia. Te contamos aqui quando começar a terapia, conteúdo que pode te dar uma luz, mas a verdade é que mesmo quando achamos que estamos bem, a escuta capacitada é sempre bem-vinda. E por fim, escute-se trate-se com gentileza. O afeto começa sempre do lado de dentro.

Compartilhar:


Coloque em prática

O esporte como remédio

No Dia do Esportista, reunimos fatores que apontam para uma mesma verdade: o esporte é uma fonte de vida. Leia e inspire-se!

19 de Fevereiro de 2021


Hoje comemora-se o Dia do Esportista. Esporte é tema recorrente aqui no Plenae, sobretudo no pilar Corpo . Isso porque acreditamos que ele seja fundamental para uma vida longa e equilibrada. Não é achismo: basta dar um Google - ou uma passeada em nossas matérias - e você verá que os benefícios da prática esportiva são inúmeros.

Conversar com seu médico de confiança também irá provar esse mesmo ponto. Se manter em movimento é a receita do sucesso para uma série de comorbidades, seja em sua manutenção ou tratamento, seja para evitá-las. E é também o segredo de muitos longevos, como é o caso de José Batista Nepomuceno que, aos 93 anos, ainda pratica tênis.


“Pratiquei esporte direto, sempre fui esportista, fazia montaria que era minha especialidade, depois esportes como futebol e tênis - futebol menos, mas tênis pratiquei com muita assiduidade e pratico ainda” revela. Para ele, a modalidade é o que o mantém vivo e, principalmente, são. “Encaro sempre como uma competição, você tem que ganhar para ficar com vontade de sempre se cuidar para sempre ter vitórias. Não vou lá por brincadeira não, o negócio é sério. Isso ajuda a manter meu foco e meu raciocínio”, conta.

Títulos é o que não faltam: foi destaque no clube Pinheiros e na Hebraica aos 91 anos e também na Federação Paulista, na categoria 75+. Na ITF, o circuito internacional de tênis, também foi campeão, jogando com um adversário de 89 anos. Na Fundação CESP, não só ganhou o prêmio de 75+ como também um troféu de “visitante”, por ter ganhado fora de sua “casa” - o Clube Pinheiros.

“Dos jogos internacionais e nacionais, eu fui o segundo em 2019 do Brasil na categoria 75+, mesmo quando já tinha 92 anos. Quando eu tinha 70 anos, eu fiz a barragem para Federação Paulista, jogando com um grupo de 18 anos, e virei um dos vitoriosos, ganhei o título de terceira classe. Onde eu entrava eu levava o troféu”, diz orgulhoso.

Algumas pesquisas já revelam o poder que esportes como o tênis exercem sobre a longevidade. Esse talvez seja um dos principais segredos de José Batista ser um quase centenário. Mas há ainda uma infinidade de outros esportes que não só podem, como devem ser realizados na terceira idade.


Outros esportes

Como contamos nesta matéria , há diferentes modalidades incentivadas em qualquer estágio da vida, incluindo a maturidade. Há algumas de cunho mais lúdico, outras com foco em performance e ainda há as pautadas na repetição, como a musculação. A hidroginástica, por exemplo, é a união de todas elas, assim como a caminhada, que segundo essa pesquisa , é a prática favorita dos brasileiros.

“Nosso corpo foi projetado para realizar movimento, a começar porque somos seres homeotérmicos e precisamos manter nossa temperatura corporal. E como conseguimos fazer isso? Através do consumo de macronutrientes e sua utilização para geração de energia na realização de movimento” explica o educador físico Reginaldo Campos de Souza, pós-graduado pelo Instituto Biodelta, em parceria com Hospital das Clínicas em Fisiologia do Exercício.

Para ele, não é preciso somente saber realizar um movimento específico de uma modalidade. Mais importante do que isso é conseguir acoplar de forma consciente o esporte em sua rotina, fazendo dele parte de seus dias como uma necessidade básica de manutenção da vida. “Nem todos os dias estou animado para meus exercícios, mas tenho coragem e consciência da importância dos efeitos fisiológicos no meu organismo e consequentemente efeitos emocionais”, diz.


Menos de 40% dos brasileiros relataram realizar algum tipo de atividade física, em uma pesquisa realizada pelo Pnad . Apesar de a adesão ainda não ser ideal, ela tem aumentado de uns anos pra cá, como revelou uma pesquisa realizada pelo Serviço Social do Comércio . Em partes porque a importância de se exercitar tornou-se cada vez mais conhecida e difundida. Mas também porque muitas academias tornaram-se mais acessíveis, além da corrida , prática gratuita, ter ganho novos adeptos.

Para Reginaldo, a diversificação de práticas esportivas é também um outro fator positivo, pois ela acompanha as mudanças e evoluções da cultura. Como o futebol, antes considerado masculino, e hoje altamente praticado e adaptado para mulheres. Isso garantirá um efeito positivo inclusive para as próximas gerações.

“O fato de se manter em movimento, seja pela atividade física (esporte), lazer ou trabalho, já se torna fator de mudança física e mental. E o inverso também é verdadeiro: em uma situação de envelhecimento em que o indivíduo se mantém inativo, ocorrem modificações que levam a uma vida não saudável. E se, este círculo continuar, a tendência é de piora do quadro”, diz.

A frente de uma academia focada na população madura, Reginaldo é grande entusiasta do exercício físico quase como uma medicação, mas sabe que há também vários outros fatores envolvidos. “De forma científica, já foi comprovado que exercícios físicos são benéficos - ainda que em paralelo com alimentação, sono e tratamentos - para doenças psicossomáticas, como depressão, transtorno bipolar”, explica.

“Agora em tempos de pandemia, escutamos muito os alunos reclamando de sentir falta, tanto no alívio de dores físicas, como dores emocionais também. O exercício trouxe benefícios de maneira secundária. Com ele, aquele idoso conseguiu regar suas plantas, varrer o seu quintal, dormir melhor, e realizar esses movimentos e ficou mais feliz. Ele é um ponto-chave porque desencadeia outras coisas”, conclui.


Portanto, você pode ser jovem ou ser sênior, só não pode ser sedentário. Inspire-se com o Dia do Esportista para encarar, de forma definitiva, o esporte como parte de seus dias. Como fez o empresário Macário, em sua luta contra a Síndrome de Burnout que contamos aqui , e tantos outros que realizam a manutenção de suas vidas sacudindo a poeira e se jogando no exercício físico. E você, já se movimentou hoje?

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais