Coloque em prática

Outubro Longevo: o mês dedicado ao tema longevidade

Ao longo de outubro, o Plenae publicará vídeos de personalidades longevas e entrevistas com pessoas comuns de todo o Brasil que chegaram longe e têm muito a nos ensinar

1 de Outubro de 2020


“Para ser velho, precisamos ter idade. Para ser jovem, qualquer idade serve. Acho que a minha idade é ótima para ser jovem” inicia Abilio Diniz, idealizador do Plenae ao lado de Geyze Diniz, e grande inspiração por trás de nosso conteúdo.

Por meio deste vídeo, ele convida todos vocês a conferirem os conteúdos exclusivos que publicaremos ao longo do nosso Outubro Longevo. Além de entrevistas exclusivas com longevos de todo o país, convidamos personalidades maduras para nossa próxima edição do Plenae Drops - Especial Longevidade.

Mais do que viver muito, é necessário viver bem - com qualidade e felicidade - e manter os seus pilares Corpo, Mente, Espírito, Relações, Propósito e Contexto em equilíbrio. E é por isso que todos os conteúdos que você encontra aqui no Plenae são voltados para assuntos que abordem esses temas, para te ajudar a ter cada vez mais bem-estar e, assim, chegar longe.

E você, acredita estar em uma ótima idade para ser jovem também? Inspire-se com o nosso Outubro Longevo e fique ligado nos nossos conteúdos acessando os nossos Plenae Entrevista e o Plenae Drops, aqui no site e também no nosso Instagram, @portalplenae.

https://videopress.com/v/sCb5DNnC?preloadContent=metadata

Compartilhar:


Coloque em prática

Amizade no trabalho: é possível criar laços verdadeiros nesse ambiente?

Transformar colegas de equipe em amigos para a vida pode ser possível e ainda pode ser também fonte de muitos benefícios. Leia mais sobre!

20 de Outubro de 2023


No quinto episódio do Podcast Plenae, nos divertimos com a história dos dois inseparáveis amigos da cozinha e da vida: Claude e Batista. Conhecidos por seus programas que misturam culinária e humor, a dupla se conheceu por conta do trabalho, mas permaneceu por conta dos afetos de modo que o ofício se tornasse um mero detalhe nessa dinâmica. 

Não são raras histórias assim. Há, sim, competitividade e percalços nas relações profissionais que podem transformar o seu ambiente de trabalho em um lugar tóxico, como te ensinamos a identificar neste artigo. Mas isso não precisa ser regra. Há também a possibilidade de estreitar laços com aqueles que compartilham dos mesmos objetivos que você e, porque não, passam grande parte do dia ao seu lado. 

Amigos, amigos, negócios também

 

Com o passar do tempo, fazer novos amigos pode ser uma tarefa desafiadora, como comentamos nessa matéria. Os motivos são vários: falta de tempo e de oportunidade, a perda da espontaneidade que temos quando somos mais novos, interesses em comum diferentes, entre outros. No caso da “oportunidade”, o nosso emprego pode ser uma delas, já que passamos tanto tempo por lá. 

Aquele ditado “amigos, amigos, negócios à parte” até tem o seu valor, mas pode reforçar essa ideia de que nossas relações estão sempre fora do ambiente de trabalho. É claro que é importante saber separar as obrigações da diversão e reservar um espaço para a seriedade, tão importante para fazer a máquina girar. 
 

Mas, não precisa ser assim tão duro e inflexível. Inclusive, trazer o brincar para o trabalho é parte de um processo importante de escuta ativa, como te contamos aqui neste Plenae Entrevista. E a escuta ativa é mecanismo importantíssimo para um dia a dia mais empático, leve e, porque não, mais produtivo. 

Além disso, a felicidade, como já dissemos por aqui, vem antes do sucesso - como um degrau, dos mais importantes, vale dizer. Sabemos que as relações humanas são muito importantes para o nosso bem-estar, portanto, está tudo conectado, analisando de forma geral. 

Outro ponto importante de ter boas relações no trabalho não traz só distração, como algumas mentes mais conservadoras podem imaginar. As boas relações podem reforçar a união da equipe, trazendo melhores resultados e também mais motivação, produtividade e criatividade, como pontua a revista Forbes

Ainda sobre a criatividade, tão difícil e desejada e que falamos mais nesse artigo, ter mais mentes pensando - e pensando em harmonia, o que é mais importante - é um ponto positivo para a resolução de problemas. Portanto, fazer amigos no trabalho é benéfico até mesmo para encontrar saídas que antes você podia estar tendo dificuldade de visualizar. 

Segundo uma pesquisa do Instituto Gallup, ter pelo menos um amigo no trabalho traz, além de uma maior satisfação geral, uma queda na procura por outro, ou seja, uma maior retenção do colaborador ali naquela empresa. Este artigo na Folha ainda pontua como as boas relações no trabalho reduzem as chances de ter burnout, síndrome que te contamos neste artigo, e ainda ajuda a impulsionar a carreira. 

No caso dos homens, um outro artigo, também da Folha, revela que ter essas conexões no emprego ajuda a combater a solidão, sentimento que se tornou uma verdadeira epidemia nos últimos tempos, como revelamos. Portanto, os benefícios podem ser ainda maiores e mais específicos do que imaginávamos. 

Como fazer amigos no trabalho

 

Essa é a pergunta do milhão, é claro. Primeiro porque fazer amigos, em qualquer lugar, pode ser tarefa desafiadora para alguns e pode piorar com o tempo e com a idade, como dissemos anteriormente. Segundo porque o ambiente de trabalho exige alguns limites e estabelecê-los pode ser difícil. 

O primeiro passo para evitar tudo isso é talvez o mais simples e espontâneo de todos: só se aproxime daqueles que você percebe uma clara conexão e identificação. Isso tornará tudo mais simples depois para que você se sinta mais à vontade tanto para estreitar os laços como para estabelecer algum limite porventura necessário.  

Uma vez identificada essa pessoa - ou essas pessoas, no plural -, é hora de ir atrás de forma intencional. Criar situações, como um almoço, um simples café, um projeto juntos ou até um happy hour, pode ser um bom caminho. Nesse artigo, te demos ainda outras dicas, como permitir ser mais vulnerável, fazer perguntas e até não colocar tanta pressão em cima disso. 

Aqui, também falamos sobre aproximar conexões que já existem, mas que ainda não são tão sólidas. Criar uma base de segurança ou aceitar que a proximidade não tem um tamanho único para todas as suas relações são alguns dos passos dados. O importante, no final das contas, é ser verdadeiro, estar disponível e aberto e prestar atenção no outro. Você colherá os benefícios a partir daí, acredite!

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais