Coloque em prática

10 dicas para ser mais feliz, segundo terapeutas

As estratégias ainda podem melhorar a sua saúde mental

30 de Janeiro de 2020


Se seu bem-estar mental e emocional ficou em segundo plano em 2019, não há momento melhor do que agora para priorizá-lo. Seu humor afeta tudo em sua vida - relacionamentos, trabalho, autocuidado -, por isso, melhorá-lo deve estar no topo de sua lista de objetivos. Confira dicas de felicidade recomendadas por terapeutas.

 1. Comprometa-se com uma rotina de sono
Você está dormindo horas suficientes? Vai para a cama mais ou menos no mesmo horário todas as noites? "A privação crônica do sono é um grande problema, especialmente para quem trabalha até tarde ou está extremamente ocupado”, diz a psicóloga Joanna Konstantopoulou.

"Perder uma ou duas horas de sono regularmente pode ter um impacto significativo em sua mente e bem-estar." Essa última parte é importante. Se você está constantemente diminuindo uma hora aqui ou ali - pensando que pode sobreviver com apenas cinco horas por noite - é o momento de reavaliar seu padrão de repouso. “Tente ir para a cama meia hora antes da hora de dormir.

Avalie esse novo hábito todos os dias com um diário, anotando seu progresso”, recomenda Konstantopoulou. Essa nova rotina melhorará sua memória, reduzirá a ansiedade e eliminará toxinas do cérebro, prevenindo doenças crônicas, segundo a psicóloga.

2. Estabeleça um pequeno ato de autocuidado
Escolha uma atividade centrada em você e não abra mão dela, recomenda Elena Touroni, cofundadora da Clínica de Psicologia de Chelsea. “O objetivo de saúde mental mais impactante que uma pessoa pode estabelecer é o compromisso de equilibrar a carga de trabalho e as responsabilidades, juntamente com atividades que lhes proporcionam sensação de bem-estar e prazer”, afirma Touroni.

Sugestões para começar? Tente praticar 5 minutos de meditação de atenção atenção plena (mindfulness) todos os dias. Quer ir mais longe? "Faça terapia, contrate um personal trainer ou reserve um tempo para ler", aponta ela.

 3. Passe 10 minutos por dia ao ar livre
Faça uma caminhada durante o intervalo para o almoço ou tome seu café da manhã ao ar livre. "Este ano, fique menos tempo em ambiente fechados e mais ao ar livre", sugere o psiquiatra Michael Brodsky. "Pesquisas em vários países mostram que passar tempo em espaços verdes pode melhorar o seu humor e aliviar a ansiedade em menos de 10 minutos."

4. Abandone um hábito nocivo
Sabemos quando os hábitos são prejudiciais para nós. Você pode reduzi-los ou desistir totalmente deles, diz a psicóloga cognitiva Sarah C. McEwen. Para McEwen, controlar os excessos - como no álcool e na cafeína - ajuda a gerenciar os níveis de estresse.

5. Encontre uma atividade física que goste
"O exercício desempenha um grande papel na saúde mental", diz a médica Jena Sussex-Pizula. Com que frequência? McEwen sugere 30 minutos por dia, se possível. "Essa quantidade demonstrou produzir o maior benefício para melhorar o humor e reduzir os níveis de estresse", afirma. A parte mais importante é encontrar algo que você goste. Não importa se é pilates, artes marciais, corrida, dança ou musculação - apenas verifique se a atividade é algo que o excita.

6. Invista em um relacionamento de qualidade
"Se você deseja ter uma boa saúde mental e física a longo prazo, primeiro precisa verificar se possui um relacionamento amoroso e significativo", diz o psicólogo clínico Kevin Gilliland. Ele sugere escolher uma pessoa próxima a você este ano e planejar passar um tempo de qualidade juntos.

 "Se não tomarmos cuidado, acabaremos dando o nosso melhor em lugares que não são bons para a nossa saúde mental", afirma. "Estudo após estudo constata que relacionamentos significativos e amorosos são bons para nossa saúde mental e física".

7. Estabeleça limites
Você se sentiu cronicamente sobrecarregado e sem força em 2019? Hora de estabelecer limites e criar mais espaço para você. "Isso é mais importante do que as pessoas imaginam, e elas têm muito mais controle do que imaginam", disse Gilliland. Pense: É algo que você acha que deveria fazer? Se sim, por quê? Defina os limites para ter mais tempo livre em 2020.

8. Permita-se ficar triste
Sentimos uma série de emoções por um motivo: elas são necessárias para o nosso bem-estar geral. Pesquisas até mostram que chorar pode parecer incrivelmente terapêutico. A terapeuta Jennifer Musselman afirma que, para realmente se sentir feliz, é preciso parar de perseguir a felicidade. Então aceite momentos em que você se sinta decepcionado, zangado ou triste, em vez de tentar superá-los rapidamente.

9. Desligue o telefone
Gastar muito tempo com tecnologia pode impactar negativamente a saúde mental. Torne-se menos disponível via mensagens de texto e e-mail para não se sentir emocionalmente preso ao telefone. Prefira atividades sem tela - especialmente à noite - que o ajudem a se desconectar de compromissos sociais e de trabalho.

10. Invista na alimentação consciente
Você pensou em alimentos, calorias, dieta, etc. em 2019? A nutricionista Lisa Hayim diz que é hora de deixar isso de lado. "Quando nos sentimos nervosos, assustados, ansiosos ou mesmo inseguros sobre o que comer ou quanto, nossos hormônios do estresse começam a disparar", aponta.

"Seu corpo sabe o que, quanto e quando quer comer”, afirma ela. Seguir a alimentação consciente é curtir o que você quiser e receber os sinais do seu organismo quando está com fome ou saciado. "Diminuir o estresse em torno das escolhas alimentares não é apenas bom para o corpo, é bom para a mente e a alma", disse Hayim.

Fonte: Dominique Astorino, para Huffpost
Síntese: Equipe Plenae
Leia o artigo original aqui.

Compartilhar:


Coloque em prática

Plenae Drops: Marina Zylberstajn e as redes de apoio

Marina Zylberstajn e suas redes de apoio fazem parte da quarta edição do Plenae Drops, a pausa que o seu dia precisa!

6 de Maio de 2021


Você sabe o que significa rede de apoio na maternidade? Para a psicóloga e pedagoga Marina Zylberstajn, coordenadora do projeto Laços, voltado para o acolhimento de pais e crianças com necessidades especiais, há três dicas principais para entender o conceito e criar uma rede para si.

Ela, que possui um filho com Síndrome de Down, diz que foi imprescindível ter os seus ao seu lado. Em um vídeo curto e recheado de dicas para o Plenae Drops, ela inicia dizendo o quanto a escuta do outro é importante para validar a nossa própria experiência.

Marina ainda reforça que não devemos ter vergonha de pedir ajuda e, quando a situação for contrária, e a nossa ajuda for solicitada, é preciso ir de braços abertos, sem pré-julgamentos e com uma escuta verdadeiramente empática, sem sobrepor a fala do outro com os seus próprios problemas.

Como tem sido a sua experiência de maternidade? Aperte o play e inspire-se! Plenae Drops , a pausa que você precisa.

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais