Coloque em prática

Como obter o melhor do seu sistema imunológico

Saiba de que maneira você pode evitar danos a essa estrutura delicada e complexa do organismo

15 de Maio de 2019


Você já deve ter lido dicas para fortalecer o seu sistema imunológico. Para se sentir saudável e viver bem, no entanto, é mais importante equilibrar o sistema imune do que turbiná-lo. Saiba de que maneira você pode evitar danos a essa estrutura delicada.

O que é o sistema imunológico?

Vivemos imersos em um mar de organismos. Bactérias, vírus, parasitas e outras formas de vida grandes e pequenas pavimentam o nosso entorno, cobrem nossa pele, compartilham nosso intestino. A maioria deles não faz nenhum mal. O trabalho do sistema imunológico é nos manter saudáveis ​​em meio a esse ambiente desafiador e complexo.

É um equívoco comum que o sistema imunológico entra em guerra com todo organismo estranho. Em vez disso, ele monitora, avalia e julga possíveis ameaças. Se um invasor é considerado perigoso, o sistema imunológico tem um trabalho restrito: destruir a ameaça enquanto causa o menor dano colateral possível.

Essa resposta chama-se "inflamação", e ela pode se manifestar como nariz entupido, dor de garganta, dor de barriga, febre, fadiga ou dor de cabeça. Muitas moléculas do sistema imune são projetadas para enviar um sinal de que ele deve se retirar e pausar um ataque. Sem elas, o estado de inflamação que ajuda a destruir as ameaças detonaria o seu corpo.

Como você pode apoiar seu sistema imunológico?

Dormir bem
A falta de sono leva à morte prematura por males como câncer e doenças cardíacas, e as razões têm tudo a ver com o sistema imunológico, avisa a Clínica Mayo. Um amplo estudo, publicado em 2009, que resumiu descobertas de mais de uma dezena de projetos de pesquisa, incluiu evidências de que as pessoas precisam, em média, de sete horas de sono por noite. Dormir abaixo disso representa um risco para uma série de condições associadas à morte prematura.

Praticar exercícios
O exercício alivia o estresse, desenvolve mais células T (cruciais para o sistema imunológico) e evita a obesidade, ajudando a manter o sistema imune em equilíbrio. Quando você fica doente, no entanto, a mesma atividade física pode fazer a balança inclinar-se em favor da inflamação.

Meditar
A meditação da atenção plena, também chamada de mindfulness, tem um efeito calmante que, por sua vez, pode diminuir a ilusão de que você está sendo perseguido por um leão ou urso. Logo, essa prática pode inibir inflamações e equilibrar a sua imunidade.

Comer alimentos naturais
Outra maneira de ajudar seu corpo a manter a homeostase é comer alimentos naturais em vez de alimentos processados. Comida de verdade fornece ao organismo nutrientes familiares a ele. Logo, o sistema imunológico tem menos probabilidade de reagir, ou reagir de forma exagerada, a esses alimentos.

Limpe com moderação
O sistema imunológico evoluiu no período em que vivíamos na miséria, com doenças abundantes e sem mecanismos para higienizar nossa comida, água e casas. Hoje, temos todos os tipos de ferramentas para limpar nossos ambientes, de sabonetes a desinfetantes antibacterianos.

Com toda essa higiene, não apenas purificamos patógenos, mas também muitos micróbios não ameaçadores que ajudam a treinar o sistema imunológico sem causar nenhum dano a nós. O resultado? Um aumento acentuado de alergias alimentares e de pele nos países industrializados.

Alergias são basicamente o sistema imunológico criando inflamação em resposta a algo que não causa uma grande ameaça. Isso acontece, sugere a ciência, porque as pessoas crescem em ambientes tão higienizados que os sistemas imunológicos não se ajustam adequadamente ao mundo natural. Alguns encontros com vírus e bactérias hoje podem prevenir uma alergia amanhã.

Fonte: Matt Richtel, para The New York Times
Síntese: Equipe Plenae
Leia o artigo completo aqui.

Compartilhar:


Coloque em prática

Como ter uma lista de "o que fazer antes de morrer" pode ajudar a encontrar propósito

Pode parecer uma “besteira”, mas essa lista ajuda a apontar para um norte e possui uma função muito maior

3 de Maio de 2024


No quinto episódio da décima quinta temporada do Podcast Plenae, nos emocionamos com a história de Simone Mozzilli, que de voluntária em um projeto que atendia pessoas com câncer, se viu paciente de um dia para o outro. O caso se torna ainda mais impressionante quando entendemos que ela só fez os exames e procedimentos que salvaram sua vida “sem querer”, depois da insistência de uma criança que se aproximou muito dela durante seus últimos meses de vida. 

Toda essa história, é claro, nos faz colocar tudo em perspectiva: o que realmente importa? Pelo que vale a pena lutar? E mais: como descobrir o meu propósito, a minha missão de vida? Para essa última resposta, chegamos a uma pista que pode ser interessante: fazer listas! Te contamos mais a seguir.


A importância das listas


Antes de falar sobre a lista de coisas para fazer antes de morrer, tema central de nosso artigo, vamos falar apenas sobre o benefício que há em fazer listas de todo tipo. Segundo artigo da BBC Brasil, nós só conseguimos manter em mente apenas quatro pensamentos simultaneamente. Portanto, como pontua o neurocientista Daniel Levitin, a lista já começa com um ponto positivo, pois nos ajuda a liberar espaço mental e evita que estejamos esquecendo (ou apenas sentindo) algo. 

Essa mesma lista ainda vai te trazer clareza do que é prioridade e o que pode esperar, o que é seu e o que é possível delegar. Isso traz mais agilidade para suas demandas e indiretamente reduzirá a sua ansiedade diante de uma entrega, por exemplo, pois você estará mais organizado para isso. 

No caso de listas mais específicas, como a de um supermercado, você além de economizar tempo, também economizará dinheiro, evitando as compras desnecessárias e indo ao estabelecimento com mais foco. Ela ainda ajuda prevenir erros, tanto nesse caso do supermercado, como em outros na vida. Afinal, ir dando “check” no que já foi não é só uma ferramenta para trazer bem-estar, mas também para sermos mais assertivos. 

Em uma clássica lista de “to do’s” para fazer no dia, por exemplo, você consegue manter o foco e se ater àquilo que importa, fazendo um melhor uso do seu tempo, e ainda consegue enfrentar aquela tarefa que vem sendo postergada há tempos. Percebe como só de ler todos esses ganhos, você já pode estar sentindo uma paz interior? Imagina colocando na prática.  

O lado subjetivo das listas


Há ainda o lado mais subjetivo das listas, que vão para além dessa organização prática. O mesmo artigo da BBC traz a pesquisa feita pelo psicólogo Jordan Peterson sobre definições de objetivos. Os resultados indicaram que estudantes têm desempenho notavelmente melhor quando seguem um processo que envolve refletir sobre seus hábitos e elaborar uma lista de metas para o futuro.

Seus achados conversam com as descobertas de um estudo de 2013, que apontou que funcionários conseguem aumentar sua produtividade em 10% ao traçarem objetivos específicos, desafiadores e realistas. Isso vale para aquelas metas pessoais de longo prazo, que podem ficar mais fáceis de serem cumpridas quando colocadas assim, de forma objetiva e visual. 


Em caso de falta de confiança ou baixa autoestima, uma lista também pode ajudar. Que tal anotar tudo que você já conquistou, mesmo aquilo que não era uma meta? Criar um diário da gratidão, como te contamos aqui, é uma forma também de listar aquilo pelo que você é grato e os benefícios são imensos para sua mente e até para sua espiritualidade.

A lista do propósito


Por fim, chegamos à lista de coisas para fazer antes de morrer, que pode te ajudar a criar um propósito maior para sua vida. Juntando todos os benefícios que citamos anteriormente e focando no propósito, os benefícios podem ser:


  1. Entender o que realmente faz sentido para você e o que não faz 

  2. As coisas que você faz bem e aquilo que você não faz

  3. O que você espera a curto, médio e longo prazo

  4. Criar caminhos mais plausíveis e possíveis para os objetivos

  5. As pessoas que podem te ajudar a alcançar seus objetivos 

  6. O que você já tentou e não gostou e no que você ainda não tentou

  1. O que falta para você alcançar os pequenos ou primeiros passos


    Entre outros benefícios que não são tão específicos, mas que podem ajudar você indiretamente. Mas é preciso estar atento porque muitas vezes a sua missão de vida pode estar na sua frente e você pode não estar enxergando. E até mesmo para fazer uma lista, é preciso foco e intenção. Esteja pleno, presente e disposto a essa jornada.

    Compartilhar:


    Inscreva-se na nossa Newsletter!

    Inscreva-se na nossa Newsletter!


    Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

    Grau Plenae

    Para empresas
    Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
    Quero Saber Mais