Coloque em prática

Quer melhorar o seu sono? Dê uma caminhada

Diversas pesquisas científicas comprovaram que o exercício físico regular pode melhorar o sono para pessoas que sofrem com insônia.

24 de Outubro de 2019


Mas e se o seu sono já estiver razoavelmente bom? Mover o corpo durante o dia ajuda a dormir melhor à noite? Um novo estudo publicado na revista Sleep Health abordou essa questão entre adultos saudáveis ​​que dormiam, em média, cerca de 7 horas por noite. Os 59 participantes, entre homens e mulheres, foram divididos em dois grupos. Metade foi instruído a dar 2.000 passos a mais por dia, enquanto um grupo de controle não recebeu essa instrução. Os voluntários tinham, em média, 49 anos. Durante as quatro semanas do estudo, a caminhada de todos os participantes foi monitorada por um marcador de passos. Além disso, os pesquisadores aplicaram questionários sobre sono, incluindo quanto tempo dormiram e a qualidade do sono. Os resultados mostraram que, em geral, a intervenção na caminhada melhorou o sono dos participantes significativamente, mas apenas entre as participantes do sexo feminino. A melhora foi na qualidade do sono, não na duração do sono, o que significa que as mulheres dormiram melhor, mas não por mais tempo. Os autores do estudo observam a importância da descoberta, uma vez que ela foi baseada em uma intervenção de exercício de baixa intensidade, em oposição à corrida ou outras atividades mais vigorosas. Para os cientistas, a caminhada pode resultar em melhores resultados para indivíduos com limitações e para aqueles que gostam de caminhar, mas não têm motivação para praticar exercícios intensos. Então, como a caminhada melhora o sono? O relatório não conseguiu responder diretamente a essa pergunta, mas existem várias explicações possíveis. Por exemplo, ficar exposto à luz natural em uma caminhada ao ar livre pela manhã ajuda a criar um forte ritmo circadiano, que promove um sono saudável. O exercício também está associado à redução do estresse e ao bem-estar físico, que ajudam a dormir melhor. Há, também, os benefícios sociais de caminhar com outra pessoa. Mais pesquisas são necessárias para abordar essas e outras possibilidades. Fonte: Seth Gillihann, para Psychology Today Síntese: Equipe Plenae Leia o artigo original aqui .

Comentários


Faça seu cadastro e passe a receber mensalmente nossa Newsletter!

Ao se inscrever você concorda com os termos de consentimento e política de privacidade