Coloque em prática

Conheça a dieta do envelhecimento saudável

Novas evidências sugerem que dieta com benefícios importantes para o seu corpo e cérebro também pode promover uma vida longeva saudável

14 de Junho de 2019


Ter uma alimentação saudável é simples. Basta consumir mais vegetais, frutas e proteínas. E ingerir menos carboidratos processados, que seriam substituídos por alimentos integrais. Segundo um número crescente de pesquisadores, essa seria a forma de maximizar as chances de desfrutar de um envelhecimento saudável .

Há uma variedade de nomes para este tipo de alimentação, dentre eles, “dieta mediterrânea” e “dieta à base de plantas”. A essência é a mesma. A alimentação gira em torno de vegetais, incorpora alguns tipos de proteína e gordura, e limita bastante os alimentos processados e os carboidratos refinados, como os encontrados em enlatados e pães brancos – que são trocados por integrais.

Na prática

Os estudos sugerem um prato repleto de vegetais, como espinafre, tomate e feijão, acrescido de proteínas e gorduras provenientes de salmão, nozes e ovos. Perda de peso, fortalecimento do coração e diminuição dos sintomas depressivos são alguns dos benefícios percebidos a curto e médio prazo.

Pesquisadores do Instituto Neuromed, da Itália, descobriram que os adeptos da dieta mediterrânea apresentaram menor probabilidade de desenvolver doenças do que seus pares que não aderiram à mesma alimentação. “Quanto mais você seguir a dieta, maior será o ganho em termos de redução do risco de mortalidade”, disse Licia Iacoviello, chefe do Laboratório de Biologia Molecular e Epidemiologia Nutricional, do Instituto Neuromed, em um comunicado à imprensa.

O estudo analisou cerca de 12 mil pessoas e descobriu que a dieta mediterrânea pode ser um escudo protetor do envelhecimento saudável. Os resultados foram publicados no British Journal of Nutrition, da Universidade de Cambridge.

Leia o artigo completo aqui.
Fonte: Erin Brodwin, para Business Insider
Síntese: Equipe Plenae

Compartilhar:


Coloque em prática

Como praticar a felicidade

Segundo pesquisa, 50% de nossa felicidade vem de nossa herança genética, 10% das circunstâncias da vida e 40% das decisões que tomamos e das atividades que escolhemos.

28 de Novembro de 2018


A nossa felicidade está, em boa parte, nas nossas mãos. Segundo a pesquisadora de felicidade Sonja Lyubomirsky, professora da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, 50% de nossa felicidade vem de nossa herança genética, 10% das circunstâncias da vida e 40% das decisões que tomamos e das atividades que escolhemos. Não podemos decidir sobre nossa genética ou controlar completamente as circunstâncias da vida. No entanto, podemos nos envolver em ações que nos fazem felizes, como realizar atos de caridade e celebrar conquistas. Adotar uma visão otimista da vida e cultivar uma mentalidade que promova o crescimento pessoal nos ajuda a ser mais alegres e sábios. Felicidade: qual é a sua definição? Definir felicidade pode ser confuso por tratar-se tanto um estado - qualquer momento em que nos sentimos mais ou menos felizes – quanto de um estilo de vida. Pelos critérios não mutáveis, algumas pessoas são facilmente alegres, enquanto outras precisam lutar mais para conquistar felicidade. Algumas definições de um momento feliz são: • Ser uma boa pessoa; • Ser grato pelo momento presente; • Ser positivo sobre o passado, presente e futuro. Leia o artigo completo aqui . Fonte: Keith Witt Síntese: Equipe Plenae

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais