Para Inspirar

O que a ciência tem a dizer sobre a gratidão

Mais do que um simples sentimento, a gratidão é objeto de estudo para cientistas que buscam desvendar os seus múltiplos benefícios.

11 de Novembro de 2022


Nessa semana, embarcamos no relato do empresário Felipe Dib, que diante das adversidades que o acometeram, entendeu que a gratidão era o segredo do sucesso. Mas gratidão é mais do que um sentimento, segundo ele, e sim, um ato. É preciso colocá-la em prática, e não só dizê-la por aí. 

A ciência concorda. Sonja Lyubomirsky, professora de psicologia da Universidade da Califórnia e autora do livro The How of Happiness (“O Como da felicidade”, sem tradução para o português), explica que a expressão é uma estratégia para alcançar a felicidade, como te contamos e que pessoas gratas mostram maiores níveis de felicidade, energia, esperança e otimismo, declarando sentir mais emoções positivas do que negativas. 

Essas mesmas pessoas costumam ser mais empáticas, altruístas, espiritualizadas e religiosas, perdoam com mais facilidade e são menos materialistas. É também menos provável que essa pessoa mais agradecida se sinta deprimida ou ansiosa.

O cérebro grato

Para Fabiano Moulin, neurologista que dedica sua carreira ao estudo do envelhecimento do cérebro, em entrevista ao Plenae, “gratidão é, na verdade, a sensação de agradecer oralmente, independente se esse agradecimento tem destino pessoal ou religioso. É simplesmente a percepção e a capacidade de conseguir direcionar sua felicidade a um objeto presente, seja ele fisicamente, ou um pensamento futuro ou uma lembrança”.

Segundo ele, há uma clara relação entre nutrir esse sentimento e o bom envelhecimento. Isso porque, dentre as várias atuações da gratidão no nosso corpo, uma delas é reduzir os níveis de cortisol, o já conhecido hormônio do estresse. E, simultaneamente, atua aumentando a liberação de hormônios relacionados ao bem-estar. Isso, a longo prazo, é ótimo para nossa cognição e até para a saúde cardíaca.

“Nossa saúde mental atinge diretamente nossa saúde vascular, então cuidar dela é também ter um envelhecimento com qualidade de vida maior, ter menos problemas cardíacos, mais proatividade”, explica ele. É preciso buscar a reorganização de dentro para fora, e agradecer pelo que está posto, e não se lançar em buscas incessantes e estressantes pelo que não está garantido.

Estudos comprovam que a área do córtex pré-frontal medial, uma área relacionada a comportamentos sociais e a empatia, é ativada e potencializa a formação de laços afetivos - o que pode ser ótimo para suas relações. Essa área também está ligada a sentimentos de calma e tranquilidade e a regulação emocional.

Aliado a essa estrutura, outro local no cérebro que é ativado durante experiências de gratidão é o hipotálamo - relacionado a regulação de processos biológicos básicos, como a saciedade, a temperatura corporal, a frequência cardíaca, as emoções e o sono. 

Outros benefícios

E falando em relações, a gratidão pode ser uma forte aliada no seu relacionamento. Um estudo entre casais mostrou que a expressão da gratitude a dois traz inúmeros benefícios, alterando de forma positiva a percepção da qualidade da relação tanto em quem a expressa como em quem a recebe, colocando a relação em um círculo virtuoso. 

Ao expressá-la, a pessoa toma consciência e acolhe a gentileza do outro, confirmando a si mesmo que está em uma troca mútua, onde um se importa com o outro e aprecia seus atos. Para quem recebe, mostra que sua ação foi apropriada, desejada e apreciada, motivando que volte a agir de forma afetuosa.

A gratidão ainda pode atuar na sua memória, ajudando a retê-las e/ou recuperá-las. Isso irá ajudar a diminuir sentimentos como a inveja, o materialismo, o narcisismo e a comparação social. Mas, para colher esses benefícios, é preciso ensinar o cérebro a reconhecer pequenos momentos como fatos a serem apreciados, utilizando da gratidão intencional.

Em outro estudo, pacientes que sofrem de uma série de doenças neuromusculares foram estimulados a escrever cinco coisas pelas quais eram gratos todos os dias, durante três semanas. Aqueles que contaram suas bênçãos relataram significativamente menos dor, bem como um sono melhor do que o grupo de controle.

 

"Você pode pensar na gratidão como algo contínuo. Há momentos específicos em que nos sentimos gratos, mas com o tempo, podemos desenvolver uma mentalidade mais disposta à gratidão", diz a pesquisadora Fuschia Sirois, da Universidade de Sheffield, na Inglaterra. Ou seja, ao praticar gratidão, você pode 

desenvolver uma perspectiva mais fixa de maior gratidão diante da vida.

Ela ainda pontua, em artigo, que ser grato pode beneficiar o seu sono, já que isso nos coloca em um estado mais positivo, e também no nosso sistema imunológico. “Regular nossa resposta ao estresse também tem um impacto positivo em nosso corpo - um deles sendo a inflamação, que é um marcador importante para o risco de desenvolvimento de uma série de doenças crônicas."

Por fim, a gratidão pode te levar a manter hábitos mais saudáveis. Estudos mostram que as áreas do cérebro que são ativadas quando as pessoas experimentam gratidão são as mesmas que controlam nossa capacidade de pensar sobre o resultado de nossas ações, ou seja, se planejar e, assim, conseguir desenvolver novos hábitos. "Descobrimos que a ligação entre ser grato e ter melhores práticas de comportamentos de saúde foi explicada em parte por esse maior pensamento sobre o futuro.” 

Já te contamos aqui que a gratidão melhora a sua qualidade de vida e te ensinamos a fazer um diário com base no método proposto pelo livro Milagre da Gratidão, no Plenae Aprova, que pode ser um bom começo para quem busca ser mais ativo. Segundo o monge e estudioso ecumênico David Steindl-Rast, em seu Ted Talks que exibimos aqui, ela é o caminho claro para ser feliz. 

O segredo é observar mesmo os momentos mais difíceis com o olhar clínico das oportunidades: o que é possível de ser aprendido aqui, nessa situação? Como posso lutar e manter o meu posicionamento? Fazer uma visualização negativa, como os estóicos nos ensinam, também ajuda a colocar as coisas em perspectiva e te faz perceber que nem tudo é tão ruim quanto parece.

Busque sentir gratidão mas, mais do que isso, busque colocá-la em prática e propagá-la por aí não só com palavras, mas com ações. Isso fará toda a diferença pra você e para o mundo,


Comentários


Recebe nossa Newsletter: bem-estar, autoconhecimento e muito mais, todo mês no seu e-mail!

Um convite para você ser protagonista de sua própria história.

Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais