Coloque em prática

Harvard elege as 5 atividades mais saudáveis

Atividades de grande impacto e que exigem alta resistência como uma corrida de maratona não são as mais indicadas para quem pensa em manter a forma por muito tempo.

11 de Março de 2019


Atividades de grande impacto e que exigem alta resistência como uma corrida de maratona não são as mais indicadas para quem pensa em manter a forma por muito tempo. Há exercícios mais indicados para perder peso, aumentar a massa muscular, proteger o coração e o cérebro e fortalecer os ossos, segundo I-Min Lee, professora de Medicina e Epidemiologia da Faculdade de Medicina de Harvard, nos EUA. “Correr longas distâncias não faz bem para as articulações nem para o sistema digestivo”, explica. Ela indica cinco exercícios que considera mais adequados. Veja quais são eles abaixo.
  1. Tai chi. A arte marcial chinesa combina uma série de movimentos delicados e sequenciais que leva a maior concentração e consciência corporal. O exercício é praticado lenta e suavemente.  Dá especial atenção para a respiração em profundidade. Como são os praticantes que definem o seu próprio ritmo, ele é acessível para uma variedade muito ampla de pessoas, independentemente da idade ou da condição física. “É especialmente bom para os mais velhos, pois o equilíbrio é um componente importante da condição física e algo que perdemos com o avançar da idade”, diz I-Min Lee.
  2. Caminhada. Vários estudos sugerem que caminhar durante pelo menos 30 minutos, mesmo sendo em ritmo moderado ou pausado, traz benefícios para a mente e para o corpo. Em pessoas com depressão severa, a atividade pode contribuir para uma redução importante e estatisticamente significativa dos sintomas da doença.
  3. Exercícios de Kegel. Importantes para homens e mulheres, eles ajudam a fortalecer a região pélvica. À medida que envelhecemos, essa região, que inclui o útero, a bexiga, o intestino delgado e o reto, se fragiliza. Manter esse conjunto com resistência traz benefícios como o de evitar vazamentos da bexiga. A forma correta de fazê-los, segundo Harvard, é comprimir os músculos usados para segurar a urina ou os gases durante dois ou três segundos, soltar e repetir 10 vezes, de quatro a cinco vezes por dia.
  4. Natação. É chamado de o “exercício perfeito”, segundo os autores do boletim de saúde de Harvard Healthbeat. Trabalha todos os músculos do corpo, eleva a frequência cardíaca, melhora a saúde do coração e protege o cérebro da deterioração relacionada à idade. Nadar regularmente entre 30 e 45 minutos é uma atividade aeróbia que ajuda a combater a depressão, a elevar o estado de ânimo e a diminuir o estresse, entre outros benefícios.
  5. Treinamento de força. Requer o uso do peso para criar resistência contra a gravidade. Pode ser o próprio corpo, pesos com ou sem alça e até mesmo tiras elásticas. “É uma atividade fundamental em qualquer tipo de treinamento”, diz Angel Merchan, diretor do espaço de fitness espanhol Home Wellness . “O treinamento de força melhora a tonicidade muscular, previne lesões e ativa o metabolismo.” O especialista indica para todas as idades, mas de forma adaptada para cada indivíduo. “Especificamente na terceira idade, ajuda no combate a vários problemas comuns à idade, como dores nas costas e nos joelhos, além da redução da osteoporose e do sobrepeso”.
Leia o artigo completo aqui . Fonte: Mayte Martínez Guerrero Síntese: Equipe Plenae

Compartilhar:


Coloque em prática

O que as dietas mais saudáveis ​​do mundo têm em comum?

Compare as semelhanças entre elas para escolher um plano alimentar ideal para você.

26 de Fevereiro de 2019


Novas dietas surgem a cada dia, prometendo enormes resultados em pouco tempo. Infelizmente, regimes da moda podem, na verdade, trazer mais prejuízos do que benefícios ao corpo. Algumas poucas dietas, como a mediterrânea, são comprovadamente benéficas à saúde. Compare as semelhanças entre elas para escolher um plano alimentar ideal para você. 1. Elas incluem muitos legumes Há uma razão pela qual o consumo de vegetais seja tão enfatizado desde a primeira infância. Frutas e legumes são uma fonte incrivelmente rica de nutrientes e antioxidantes que fortalecem o sistema imune e combatem radicais livres. Além disso, são uma ótima fonte de fibras, que estimulam a saciedade e melhoram a saúde digestiva, cardíaca e intestinal. 2. Elas evitam adição de açúcar A ingestão diária recomendada de açúcar é de no máximo 10 colheres de chá por dia, mas muitos de nós consomem regularmente mais do que isso, por causa dos açúcares adicionados nos alimentos processados. O excesso de açúcar está associado a problemas de saúde como obesidade, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. É por isso que muitas dietas saudáveis ​​sugerem que você reduza os açúcares adicionados. 3. Elas evitam grãos refinados Ao contrário dos grãos integrais, os refinados passam por um processo que remove suas fibras. Saem nutrientes essenciais, ficam apenas amido e glicose. O grão refinado mais popular é a farinha de trigo, presente em muitos alimentos processados. Quando consumida, ela causa picos rápidos de açúcar no sangue e dá mais vontade de comer. De acordo com um estudo publicado na revista Current Atherosclerosis Reports , grãos refinados têm sido associados a doenças metabólicas, como obesidade, diabetes tipo II e doenças cardíacas. 4. Elas evitam gorduras insalubres Dietas saudáveis ​​apenas estimulam o consumo de gorduras boas, como as encontradas em castanhas, azeite de oliva, abacate e salmão. Essas gorduras são associadas a uma série de benefícios à saúde, que incluem a redução do risco de alguns tipos de câncer. Enquanto isso, as gorduras trans, advindas de óleos vegetais hidrogenados, foram criadas com o propósito de prolongar a vida útil de produtos processados. Devido aos seus efeitos altamente inflamatórios no corpo, as gorduras trans têm sido associadas a um risco aumentado de doença cardíaca. Em 2018, a FDA, agência americana que regula comidas e remédios, proibiu seu uso na fabricação de alimentos. 5. Eles enfatizam alimentos integrais Como vimos, muitos dos ingredientes que as dietas saudáveis ​​evitam estão presentes em alimentos processados. Esses comidas contêm altos níveis de gordura, açúcar e sódio, que podem aumentar o risco de doenças crônicas. Os alimentos integrais são livres desses ingredientes, além de ricos em antioxidantes, vitaminas e minerais essenciais. Leia o artigo completo aqui . Fonte: Pie Mulamba Síntese: Equipe Plenae

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais