Para Inspirar

Faz sentido relacionar trabalho e propósito?

Sonho de muitos e realidade de poucos, unir a sua missão de vida e a sua profissão pode ser muito desafiador, mas também muito gratificante para quem consegue

25 de Janeiro de 2024


Você já ouviu a frase “Escolha um trabalho que você ame e não terá que trabalhar um único dia em sua vida”? Provavelmente sim. A frase, atribuída ao pensador e filósofo chinês Confúcio, mas sem grandes evidências que comprovem essa autoria, ganhou notoriedade nas redes sociais e até versões mais simplificadas. A ideia é simples: se você ama o que faz, será feliz todos os dias, certo?

Mas, nem sempre é assim. Apesar de existir sim caminhos de unir trabalho e propósito, como te contamos neste artigo, essa não é a realidade de grande parte das pessoas. Além disso, é preciso ir com cautela, pois quando o trabalho torna-se o ponto central de sua vida, isso é também um problema. Mas, vamos te explicar mais a seguir!

Propósito, para quê te quero? 


Propósito é um tema caro para o Plenae. Não por coincidência, é um dos pilares que norteiam a nossa filosofia e também o nosso conteúdo. Pesquisas apontam que quem tem um propósito vive mais, como te contamos aqui. Já te contamos como a neurociência pode te ajudar a encontrar o seu ou até uma técnica oriental, conhecida como IKIGAI, que pode ser de grande ajuda. 

Falamos ainda com um neurologista e professor na UNIFESP, Fabiano Moulin, especialista no assunto, para entender qual é a relação entre esse objetivo maior de vida com a sua felicidade e ainda a sua relação com outros componentes como gratidão e bem-estar subjetivo.

“Existem artigos de neurologia e psiquiatria que apontam que as pessoas que mais buscam felicidade são as mais adoecidas mentalmente. É super importante deixar isso claro: a felicidade é um efeito colateral de um propósito. Se tivéssemos uma fórmula para alcançá-la, ela basicamente só teria dois componentes: momentos de bem-estar no dia a dia e, de forma mais ampla, uma ideia que me dá sentido à vida", diz ele no artigo. 

Sendo assim, mesmo para encontrar esse propósito, é preciso cautela: não há fórmula mágica ou atalhos e a sua busca incessante pode ter o efeito rebote e trazer frustração e sofrimento. Ainda, é preciso sempre lembrar que não se trata de algo fixo e imutável, e aceitar que seus objetivos mudam conforme o tempo passa é saudável e necessário. 

E no trabalho, tudo bem?


Trazendo para o âmbito da carreira, é preciso fazer a pergunta que trouxemos neste artigo: o que vem antes, sucesso ou felicidade? Ser feliz no trabalho depende de uma gama alta de fatores. É preciso gostar sim do que faz, mas é preciso ainda que não seja um ambiente tóxico, por exemplo, como te contamos aqui, e que você mesmo saiba respeitar os seus limites

Com as mudanças rápidas que a sociedade enfrenta, a estabilidade e o medo de ser ou não demitido também colocam em cheque a sensação de bem-estar e segurança. Os novos modelos de contratação, o avanço da inteligência artificial que acaba com muitas posições, o excesso de cobrança e a falta de reconhecimento, tudo isso culminou em novos termos do mercado de trabalho que buscam traduzir essa sensação que, apesar de ser experimentada individualmente, é coletiva. 

Por fim, paira sobre nós ainda essa ideia invisível que é disseminada desde os anos 80 segundo artigo na revista Gama: a necessidade de encontrar o seu propósito no seu trabalho. Mas será que faz sentido buscar esse norte, esse algo a mais que dá sentido à vida, justamente em um ambiente de tanta pressão onde muitas coisas estão fora do seu alcance? 

“Para algumas pessoas, a gente pode pensar no trabalho mais ligado ao prazer, mas para a grande maioria, a gente está falando de um nível bem difícil de sobrevivência, um jogo selvagem do capitalismo”, diz o psicanalista e pesquisador de cultura e comportamento Lucas Liedke à Gama. 

Um dos sintomas mais claros de que o despertar da população em relação a colocar o trabalho em um lugar de menos prestígio e de ser apenas uma tarefa cotidiana que trará remuneração, é o baixo engajamento da geração Z com o assunto. Os jovens nascidos entre 1997 e 2010 estão conquistando o seu primeiro emprego, e o posicionamento deles perante a isso é muito diferente do que antigamente.

A geração Z tem os maiores percentuais em comportamentos e características considerados indesejáveis no trabalho se comparada com outras faixas-etárias, mostra pesquisa da consultoria de RH, outsourcing EDC Group. O levantamento revelou que 12,50% dos respondentes entre 18 e 25 anos dizem não cumprir o expediente, tendem a começar a jornada depois do horário combinado e a terminá-la antes do previsto. 

Ainda, 25% dos entrevistados concordam que a geração Z faz exatamente o que foi contratada para fazer, nem mais, nem menos. Mas, como pontua a revista de negócios Forbes, isso não significa, necessariamente, que esses jovens profissionais sejam menos competentes do que os seus antecessores. “Os trabalhadores da geração Z são criativos e tendem a responder bem em grupos com profissionais de idades diferentes”, diz Daniel Campos, CEO da EDC Group, ao periódico.

Qual a conclusão, afinal?


Certos ou errados, não há uma resposta exata para o posicionamento da geração Z. O fato é que essa tomada de consciência acerca da importância do bem-estar para além da sua carreira parece um caminho sem volta. Fatores como o aumento dos casos da Síndrome de Burnout, recentemente reconhecida como uma doença pela Organização Mundial da Saúde, contribuem para essa despertar. 

Passar grande parte do seu dia em um trabalho que não te dá nenhum mínimo de satisfação, porém, não parece também ser o caminho mais saudável. Como tudo na vida, é preciso encontrar o equilíbrio e compreender que é possível sim ser feliz no trabalho, mas que essa não deve ser a única fonte no trabalho e que tudo bem também caso você prefira fazer outras atividades. 

Você não é apenas a sua carreira, você é um amontoado de coisas: suas relações pessoais, os seus hobbies, os seus medos e suas alegrias. O trabalho é apenas uma parte desse universo complexo que é cada um de nós e essa parte, apesar de muito importante, não deve se sobrepor a nenhuma outra. Confie no seu processo!

Compartilhar:


O que querem as mulheres

Há mulheres que sonharam com o espaço sideral e as muitas fórmulas necessárias para se alcançar a Lua

11 de Março de 2024


Há mulheres que sonharam com o espaço sideral e as muitas fórmulas necessárias para se alcançar a Lua. Outras sonharam com as ferragens que compõem um automóvel e há as que sonharam com os instrumentos cirúrgicos, tão inofensivos à primeira vista, mas capazes de abrirem um corpo.

Há mulheres que sonharam em publicar seus livros para que o mundo inteiro pudesse ler o que elas pensavam. Outras também sonharam em ter suas ideias difundidas, mas de cima de um palanque, articulando leis e mediando acordos sem nunca negociarem seus ideais.

Muitas e muitas mulheres que amam ser mães, mas amam também um punhado de tantas outras coisas. Há mulheres que sonhavam em ganhar o mundo, ainda que esse mundo fosse só o seu, e mudar toda uma realidade, ainda que essa realidade fosse só a sua.

Quantas mulheres geniais se mantiveram no espaço sagrado que é o lar, mas sem nunca poderem voar para além daquelas linhas, guardando dentro de si um potencial que nunca pudemos de fato conhecer. Quantas outras ousaram tentar e foram desencorajadas por terceiros ou por uma insegurança que rege seus mais profundos medos, cultivadas por anos.

Vivemos hoje um respiro, uma brisa leve de boas mudanças, que começam a florescer lentamente, é verdade, mas já despontam seus primeiros brotos. São tempos onde o mistério do que as mulheres verdadeiramente querem começa a ser desvendado e o caminho para esse segredo vir à tona é um só: deixar que elas mesmas contem. Que essas vozes de todos os timbres, cores e anseios nunca seja silenciada e ecoe por todas as próximas gerações. Feliz dia das muitas mulheres possíveis que habitam dentro de cada uma!

O que querem as mulheres O que querem as mulheres O que querem as mulheres O que querem as mulheres

Compartilhar:


Inscreva-se na nossa Newsletter!

Inscreva-se na nossa Newsletter!


Seu encontro marcado todo mês com muito bem-estar e qualidade de vida!

Grau Plenae

Para empresas
Utilizamos cookies com base em nossos interesses legítimos, para melhorar o desempenho do site, analisar como você interage com ele, personalizar o conteúdo que você recebe e medir a eficácia de nossos anúncios. Caso queira saber mais sobre os cookies que utilizamos, por favor acesse nossa Política de Privacidade.
Quero Saber Mais